Se sujeitar a Santa Igreja Católica

19/02/2020

Pe. Frei Marcelo Aquino, O. Carm.

A Santa Igreja Católica é a mãe de todos os cristãos, Nosso Senhor a quis assim, portanto, para início de leitura tenhamos muito claro isso em nossas mentes, se eu por livre e espontânea vontade sou católico, logo, preciso me sujeitar a tudo o que crer e ensina a Igreja Católica, não é muito difícil de se compreender.

Nosso Senhor Jesus Cristo amou tanto a sua Igreja que por ela se entregou (Ef 5, 25). Ora, se Cristo se entregou pela sua Igreja a herança de seu sangue, não devíamos nós fazer o mesmo? Ou não queremos seguir o exemplo de Nosso Senhor? Se não queremos temos esse direito, pois, Deus não nos obriga a nada, mas para exercer esse direito é preciso sair da Igreja, não tem justificativa eu ficar numa Igreja que eu não acredito.

Amar a Igreja é amar a Cristo, pois Cristo é o corpo místico da Igreja, precisamos abrir nossos corações e nossas mentes para compreender essa verdade, Nosso Senhor realiza toda a sua obra na Igreja, sem a qual não podemos ser salvos, foi justamente por isso que Ele fundou essa divina instituição.

Todo católico convicto de sua fé deve buscar conhecer a Santa Igreja Católica, a Igreja não deseja ocultar nada aos fiéis, mas é preciso querer conhecer os mistérios da sã doutrina que levou milhares de homens e mulheres a glória da santidade, pelo contrário, a Igreja deseja que mais e mais fiéis tenham acesso ao patrimônio espiritual da cristandade para melhorar suas relações com Deus.

Quando conhecemos a Igreja passamos a amar mais e mais essa Opus Dei, a Igreja é um tesouro inestimável para a divinização do homem, quem deseja ser o que Deus quer, fatalmente deve se sujeitar a Santa Igreja Católica, A Igreja do Deus vivo.

Assim como um filho que tem consciência da importância dos pais presta-lhe toda reverencia possível, da mesma forma os filhos da Igreja devem prestar-lhe toda honraria que for possível para exaltar aquela por quem Cristo se entregou.

A medida que crescemos no amor a mãe Igreja, crescemos também a sua sujeição, pois um filho que de fato ama sua mãe, sente prazer em fazer a sua vontade e realizar todos

os seus desejos, ele (o filho), sempre achará pouco tudo o que faz pela mãe, pois, não sabe como agradecer a maternidade.

Santa Teresinha disse que em amor a Igreja ela desejava morrer num campo de batalha, em sua defesa, isso demonstra claramente que ela sim compreendeu o que era a Igreja, é claro que ela não foi a única, tantos santos mártires do início da Igreja fizeram o mesmo, deixaram seu sangue correr pela terra em amor e fidelidade a Igreja de Cristo, resistindo aos cultos pagãos.

A história da Igreja está repleta de histórias das pessoas que não trocaram a Igreja por nada, nem por ouro e nem por liberdade, mas preferiram se unirem a seu Divino Fundador que derramou seu sangue precioso pelas almas dos fiéis.

Amar a Igreja é um sentimento sem explicação, é uma coisa sobrenatural que invade o coração dos fiéis, que muitas vezem contagiam até as crianças, como o pequeno jovem mexicano que preferiu a morte a renunciar Nosso Senhor Jesus Cristo e sua Igreja, aquela pequena criança fez uma experiencia extraordinária com o filho da beatíssima virgem Maria, ele caminhou para a cova pisando em brasas e gritando "Viva Cristo Rei e a Virgem de Guadalupe"! grito mais eloquente nenhuma outra criança havia dado na história.

Como diz o ditado, Ninguém ama aquilo que não conhece, esse ditado serve para nos impulsionar para realmente fazermos uma busca incansável da verdade de Deus que está na Igreja Católica, para podermos de fato, realizar nosso caminho redentor em busca dos frutos espirituais que a Igreja por vontade Divina nos tem a dispensar.

Maria Santíssima é uma escola fidelíssima à santa Igreja, Nossa Senhora continua trabalhando pela santa Igreja, em várias oportunidades Nossa Senhora deixou claro que a Igreja Católica é a única Igreja de Cristo. Na verdade, nós temos fontes suficientes para saber as realidades espirituais que envolve a santa Igreja Católica para podermos trilhar nosso caminho de amor a Igreja.

Quem ama a Maria Santíssima naturalmente ama a Igreja, pois, a mãe de Jesus é a Rainha da Igreja, e ela nos impele ao amor a Igreja quando nos apresenta o santíssimo salvador. Quando nos apresenta seu Filho Jesus, nossa mãe nos chama a Igreja para ali começarmos a crescer no amor a Deus que vamos continuar na vida diária em todos os lugares onde quer que nós estejamos.