O Matrimônio e a Juventude

19/02/2020

Por Pe. Frei Marcelo Aquino, O. Carm

O Sacramento do Matrimônio e suas consequências na vida do cristão católico. Deus na sua infinita misericórdia nos deixou os sinais visíveis da sua presença na nossa história, os sete sacramentos são uma prova clara e objetiva da presença de Deus na sua Única Igreja, assim seus filhos são alimentados e preparados para a vida eterna.

Atualmente a maldade da mídia e de um grupo de pessoas também, tem colocado na cabeça de muitas pessoas o ódio aos sacramentos, especialmente a três: Confissão, Eucaristia e Matrimônio. Em primeiro lugar se faz necessário clarear a mente de alguém que esteja lendo estas palavras e que por ventura não tenha a plena consciência do que sejam os santos sacramentos.

Os sacramentos são a presença de Deus na vida da Igreja, não são apenas sinais, mas a presença de Nosso Senhor Jesus Cristo em favor de seus seguidores, portanto, os sacramentos não são uma coisa a parte na vida eclesial, mas os pontos fundamentais da vida em Cristo Jesus.

Nosso Senhor Jesus Cristo elevou o matrimônio a dignidade de sacramento indissolúvel (que não se desfaz) e fiel à mensagem salvífica de Cristo, a Igreja assim o entende, por isso é à Igreja Católica, aquela que não admite a separação dos cônjuges, baseada na doutrina infalível de Cristo.

No entanto, a sociedade secularizada em que nos encontramos, tenta nos fazer rever a doutrina de Cristo, coisa que é inadmissível para o verdadeiro católico, pois na Igreja nós não procuramos fazer as nossas vontades, mas, a de Cristo Jesus, sendo assim não podemos pedir a adequação da sã Doutrina aos nossos gostos.

Mas num ato totalmente contraditório essa mesma sociedade secularizada que deseja ansiosamente que o papa institua o divórcio, deseja que pessoas que não são aptas para o sacramento do matrimônio o recebam, mas o pior não está aí, o pior está em querer colocar na cabeça dos jovens que casamento é uma coisa ultrapassada, e que, portanto, os jovens devem "aproveitar" a vida no sexo desenfreado e de preferência sem as bênçãos de Deus.

Mass para a desgraça da mídia manipuladora das mentes, cada dia que passa surgem mais jovens comprometidos com Cristo que desejam guardar a virgindade até o matrimônio, e se já viveram na vida esse "aproveitar" que a mídia ensina, voltam arrependidos e desejosos de começar uma vida nova em Cristo Jesus.

Em contrapartida aos ensinamentos do mundo moderno, cresce o número de jovens tanto rapazes, como moças que desejam viver um namoro santo, formar uma família cristã que dê gosto aos olhos de Deus, desejam criar seus filhos, sim seus filhos, pois os jovens que se decidem seguir a Cristo no matrimônio são abertos à vida, e mais uma vez eles dão uma bofetada na cara da mídia e do satanás que querem que eles não tenham filhos para poder "aproveitar" à vida.

É bem verdade que precisamos trabalhar muito em favor dos jovens, muitos deles estão ainda iludidos com as ideologias, e infelizmente grande parte dos jovens que participam de um grupo na Igreja chamado Pastoral da Juventude, que na verdade não é um grupo religioso, mas um grupo político e da pior política possível, aquela que é alimentada pelo comunismo que é condenado pela Igreja, estão na verdade como ovelhas que não têm pastor.

Precisamos rezar muito e trabalhar também, para Deus preserve nossos jovens do poder do mal, seja das bebidas desenfreadas (beber não é pecado), mas se embriagar é, rezar pelos jovens que muitas vezes entram na "luta" pelos seus "direitos", e por que eu coloco direito entre aspas? Porque esses direitos na maioria das vezes não são direitos, mas são deformações dos direitos. Seja pelos jovens que estão envolvidos em políticas comunistas e estão pensando que estão fazendo um bem.

É preciso ensinar aos jovens que se eles não compreendem que o sacramento do matrimônio é para ser vivido na Igreja, ele não tem razão de ser, marido, esposa e filhos devem viver nos átrios do Senhor, Que alegria quando ouvi que me disseram vamos à casa do Senhor. (Sl 121). Se os noivos não têm desejo de viver na casa de Deus e nem de educar seus filhos na Lei de Cristo e de sua Igreja, para que casar?

A juventude tem sede de Cristo, e grande parte já tomaram consciência de que Cristo não tira nada, Ele dá tudo, e isso vem acalentando os corações dos jovens que são chamados pelo Pastor do rebanho, seja para a vida matrimonial, como também para a

vida presbiteral, eles precisam da nossa oração para desempenhar com presteza o encargo que Deus lhes confiou.

É melhor que aconteçam poucos matrimônios, mas que sejam matrimônios de pessoas que sabem a natureza desse sacramento, e que estejam dispostos a guerrear com o mundo para defender os valores da família que é o patrimônio de Deus.

Jovens sejam corajosos, não deixem que essa sociedade perversa transforme sua natureza viril em meninos medrosos, eles é que devem ter medo de vocês, sejam templários, sejam soldados de Cristo Jesus e Maria Santíssima, Cristo lhes dará a medalha imperecível no céu!