A inquisição realmente existiu?

19/02/2020

Por Frei Marcelo Aquino, O. Carm

É inevitável que o nosso estudo proporcione outra resposta que não seja o sim, a inquisição existiu, ninguém em sã consciência diria o contrário, mas, a verdade dos fatos, revela que a história que chegou até nós sobre esse tema fora deturpada. Foi por volta do ano de 1233 com a bula papal Licet ad capiendos que surgiu o chamado Tribunal do Santo Ofício, o Tribunal da Inquisição como ficou popularmente conhecido. Instituído pelo Romano Pontífice Gregório IX, esse tribunal surgiu para barrar injustiças existentes no mundo acerca da condenação de pessoas sem que passassem por uma investigação e julgamento.

O que muita gente não sabe, ou fazem questão de não saber é que a inquisição não matou a população mundial como dizem os professores de "história", a verdade dos fatos é bem diferente. Aqui tentarei trazer à tona alguns dos acontecimentos distorcidos, não será possível falar de todos, pois precisaríamos de uma série de pequenos artigos, mas nos detenhamos em alguns relatos que nos mostram a deturpação da real história da inquisição.

Nossa primeira argumentação será sobre a inquisição numa determinada cidade da França chamada Toulouse, esta cidade francesa, que hoje conta com uma população de 441, 802, na época da inquisição tinha pouco mais de 200 mil habitantes, até aqui nada de extraordinário, se não complementasse a informação, dizendo que os "historiadores" ensinam em seus estudos que só nesta cidade francesa a inquisição ceifou a vida de mais de 3 milhões de habitantes, e aí nós descobrimos que realmente a verdade não está com tais historiadores. Será que algum matemático é capaz de resolver essa incógnita? Como será que faz para matar três milhões de pessoas num universo de pouco mais de duzentos mil?

Será que é sabido de todos que o objetivo da inquisição era fazer com que as pessoas saíssem de seus erros e fossem absolvidas? Não. É claro que não, os historiadores fazem questão de dizer que a inquisição era para que o papa ficasse feliz por matar muita gente, essa mentira tosca, é sustentada por muitos anos, eles não têm a mínima ideia de informar que o tribunal fora criado para barrar a injustiça, pois esse foi o primeiro tribunal na história da humanidade a exigir as provas de que a pessoa realmente era culpada, o tribunal fazia a investigação do crime e também não se tem interesse de tornar público e notório que o tribunal proibia o uso da tortura, essa informação provavelmente é irrelevante.

Outra informação omitida pelos "historiadores" é a de que a inquisição só julgava pessoas católicas, nenhuma pessoa não católica sofreu as penas daquele tribunal. Outra informação que também é tida como irrelevante, é que as condenações eram executadas pelo Estado e não pela Igreja, esta, nunca teve a autoridade de matar nem prender ninguém como aquele.

A maioria dos "condenados" recebiam as penas de rezar o terço, rezar ave Marias e fazer penitências. Sem falar nas várias tentativas dos padres de fazer com que o penitente se declarasse arrependido para livrar-se das penas.

Em 2016 o Vaticano abriu os arquivos para mostrar os registros oficiais do Tribunal do Santo Ofício, e tais documentos revelam que realmente a mentira dominou a mente dos historiadores e causaram grande prejuízo ao conhecimento humano ao longo de muitos séculos.

Mas por que será que estes mesmos historiadores esquecem de informar sobre a Inquisição Protestante? Será que eles a desconhecem? Não. Eles sabem muito bem de sua existência, mas, preferem esconder a verdade dos fatos, pois não são fiéis a verdade, mas preferem defender com unhas e dentes a "verdade" deles, produzidas por eles para atender puramente aos anseios deles.

Será que os "historiadores" não sabem que a inquisição protestante matou infinitamente mais pessoas que a católica? Não defendemos aqui a inquisição católica pelo simples fato de ter levado a condenação menos pessoas, não, não queremos ser levianos, aqui defendemos que um mal menor é tido como maior, ao passo que o mal maior é varrido para debaixo do tapete, a Inquisição foi um tribunal muito à frente de sua época, pois rejeitava absolutamente qualquer tipo de tortura para obter informações do indivíduo. A inquisição protestante matou só no Brasil no Estado do Rio Grande do Norte mais de 30 pessoas, os chamados protomártires do Brasil beatificados por são João Paulo II. Não é muito difícil entender, por que o holocausto que matou mais de seis milhões de pessoas, é, infinitamente, menos citado, que a Inquisição que não matou sequer 100 mil pessoas, mais uma vez lembrando, que o fato de ter levado a morte, menos de cem mil pessoas, seja o motivo de dizer que não foi uma coisa errada, mas é preciso ser fiel a Verdade.