A cegueira espiritual

19/02/2020

Por Frei Marcelo Aquino, O. Carm

O que leva a cegueira espiritual é uma pergunta que nos fazemos no decorrer da vida cristã católica. Essa resposta, no entanto, deve ser buscada com maior intensidade, para poder realizar as manobras possíveis das correções a fim de recolocar a vida espiritual em dia para o que venha o progresso espiritual.

Alguns passos são necessários para poder alcançar o caminho certo para poder conseguir curar a cegueira espiritual. A vida de oração precisa está bem ordenada, para que a pessoa possa de fato colocar o "trem nos trilhos", essa luta é árdua e deve ser perseguida diariamente por cada um daqueles que desejam a vida santa.

A cegueira espiritual, como o enunciado já disse, produz uma cegueira, e a pessoa com tal problema, não consegue enxergar nada de errado na vida dela mesma, mas consegue ver tudo o que tem de errado na vida dos outros.

O grande erro de não enxergar seus próprios erros e pecados, faz com que o penitente, siga denunciando os erros dos outros, como se ele fosse perfeito, essa cegueira impede que ele mesmo melhore, mas o impele a tentar ver o que de errado o outro faz.

Na verdade, para poder conseguir dar passos nesta luta, a pessoa precisa todos os dias ter em mente que suas primeiras palavras ao acordar devem ser, Jesus filho de Davi tem piedade de mim que sou pecador. É preciso se acusar de seus pecados a todo instante, assim, como devemos fazer na confissão sacramental. Essa atitude vai nos colocando na real situação em que nós nos encontramos, e nos pede a busca da solução desse problema espiritual.

O exercício da oração pessoal, a luta para resolver os entraves que impedem que eu cresça espiritualmente, devo ser constante, eu nunca devo me dar por vencido de que já alcancei o patamar que precisava para poder ser de fato um cristão católico autêntico.

Luta oração e sacrifícios, devem ser os instrumentos para podermos alcançar de deus tudo aquilo que precisamos para ser o que devemos ser para Deus, esse deve ser nosso objetivo, o que tinha que ser para o mundo já o somos, precisamos nos esforçar para ser o melhor para Deus.

A virtude teologal da esperança é um instrumento necessário para poder conseguir dar os passos na luta para sair da cegueira espiritual, mas munido dos instrumentos necessários, se deve começar urgentemente a combater o erro pela raiz. A vida espiritual será cada vez mais prodigiosa, à medida que o penitente sente desejo de sempre melhorar cada vez mais, quando ele cai no conformismo, dizendo o que eu faço já é de grande tamanho, aí reina o fracasso espiritual do qual todos nós devemos fugir.

Quando buscamos melhorar nossa vida espiritual, ganhamos um novo vigor, assim como aquele que sentimos ao sair do confessionário depois de fazer uma boa confissão sacramental.

A cegueira espiritual é um mal tão grande que faz com que a pessoa afunde em seus pecados sem nem ao menos perceber, e o pior é que o anjo da guarda da pessoa fica o tempo todo tentando faze-la perceber a situação em que se encontra e a cegueira não permite.

A intimidade com o anjo da guarda é muito importante para lutar contra esse mal, deve-se pedir sempre o auxílio do anjo da guarda para poder perceber a teia do mal que nos cerca e nos cega. Esse auxílio se consegue por meio da oração pessoal e da conversa na oração com o anjo da guarda, não precisa ser audível, mentalmente mesmo podemos pedir a ajuda do nosso anjo sempre.

O sentimento que toma nosso ser é de ser imensamente gratos a Deus, pois Ele nos cumula com seu amor, a cada absolvição recebida no sacramento da penitência. Mas esse sentimento deve nos impelir a buscar aprofundar a busca da vida santa, e não permitir que o sentimento de que já estou pronto, tome conta de mim.

Pelo contrário, o sentimento de gratidão a Deus pelo perdão recebido deve se converter em busca de uma vida de oração mais profunda, por isso é salutar fazer uma penitencia maior do que aquela recebida do sacerdote, se ele te mandou rezar um terço, reze dois, se ele te mandou ficar dois dias se assistir televisão, fique quatro, se ele te mandou ler um capítulo da sagrada escritura, leia dois ou três, e assim, vamos nos empenhando para ser mais próximos de Deus.

Outra forma muito benéfica para a alma é já começar a fazer algum tipo de penitencia antes mesmo de se confessar, isso para preparar o espírito para receber a dádiva da misericórdia.

Sem a luta espiritual, rezar incrementar a vida de oração, também ensinar quem não sabe a rezar e fazer leituras espirituais, é muito importante no processo de busca de uma vida interior mais intensa e longe dos pecados que tira nosso estado de graça e nos torna indignos de receber a santíssima eucaristia.

A relutância em frequentar o confessionário também contribui para que a cegueira espiritual se agrave, nenhum católico devia passar mais de um mês sem se confessar, para o próprio bem de sua alma, pois ao receber o remédio do perdão de Deus nos tornamos cada vez mais fortes para enfrentar a luta espiritual contra o pecado.

Muitas almas se perdem por acreditar que só porque nunca matou e nem roubou a ninguém, por isso não precisam se confessar e isso é uma coisa que alegra muito o satanás, pois ele quer que nós pensemos que somos perfeitos e muito bons, e na verdade sabemos que não o somos, a realidade é bem diferente disso.

Mesmo que não consigamos perceber a gravidade do nosso pecado, devemos sempre procurar o sacramento da penitência, mesmo que seja somente para confessar pecados veniais, não importa, não adie sua ida ao confessionário, antes se prepare, reze pelo seu confessor, reze pelos penitentes e por aqueles católicos que não tem o costume de se confessar, para que todos nós nos convertamos e passemos a buscar com mais frequência o tribunal da misericórdia divina.